Exposição x Auxílio

set 18, 2015 / 0 comments

Por Eliane Mello Silveira

A realidade na maioria das vezes desestabiliza, torna insuportável o sofrimento, deixando as pessoas sem saber como lidar com os problemas transferindo estes do real para o imaginário.
Tentar achar uma forma de alcançar o prazer imediato, como se esse não pudesse ser adiado é evitar o desprazer, pois existe uma desconsideração da realidade ou do sofrimento. Assim, expor-se como no caso dos vídeos, fotografias, paixões e relacionamentos vivenciados intensamente, como forma de não conseguir tolerar as ameaças e perdas, pode ser devido as frustrações que tais sentimentos poderão trazer para o sujeito.
Quando o princípio do prazer fala mais alto sem levar em consideração a realidade dos fatos, essa é a alternativa que o sujeito encontra para aliviar sentimentos de desprazer causado, ou seja, significa afastar-se do evento que desperta um sentimento ao qual ele não consegue enfrentar.
Os limites no decorrer da vida deverão ser ensinados e aprendidos durante a fase de desenvolvimento infantil. É neste momento que a criança adquire capacidade, de modo gradativo de ir adiando a realização do prazer, podendo suportar um pouco mais o retardo da realização do desejo. Quando existe dificuldades em relação a estes, ocorrerá então, a satisfação do desejo através do impulso.
Os seres humanos tem suas limitações, quando tratam dos seus sentimentos, onde o prazer e a realidade podem gerar conseqüências desagradáveis, o sujeito então apresenta determinada satisfação na exposição de fatos pelo “impulso inevitável” de agir, não resistindo aos incentivos, mesmo que venham causar danos.
Pode-se constatar, que, cada vez mais determinadas pessoas demonstram agir de forma racional, isolando sentimentos, sem maiores preocupações com o outro ou com o “Ser Humano”. Ser Humano é igual a ser pessoa, ser espécie, ser próximo, ser generoso, ser bondoso, ser compreensivo, ser tolerante...
Não são apenas as pessoas consideradas com tendências sádicas que optam por situações que podem gerar sofrimento para a sociedade. Em certos momentos, elas podem estar bem adaptadas ao meio e apresentar situações de maus tratos, bullying, violência contra animais e violência doméstica, provocando certa discussão, ira e raiva entre internautas e no próprio convívio social.
Observa-se principalmente no meio midiático, que as pessoas tem se unido para criar um mundo social baseado em valores que compartilham, gerando um estado de “auto-realização coletiva”, o que contribui para o bem estar psicológico. Este compartilhar pode fazer com que o indivíduo melhore sua auto-estima, diminui o estresse e a ansiedade, porém, o ideal é que exista o equilíbrio onde o sujeito faça uma reflexão sobre a repercussão que determinado assunto trará, procurando agir com responsabilidade, resistindo aos incentivos negativos, evitando assim um maior sofrimento para as pessoas que se deparam com tal exposição, o qual muitas vezes poderá trazer danos pessoais e coletivos irreparáveis.

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convém. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas” I Cor.: 6:12

Comments (0)

Leave a comment